domingo, 7 de novembro de 2010

AMOR […metamorfose]!



Dispo o meu sonhar,
De noite à luz da lua,
No brilho vejo-te nua,
Lascivo o meu olhar…

Quero te abraçar,
Beber-te de beijos,
Orgia de desejos,
A posse de te amar…

És uma flor, jasmim,
Te desfolhas para mim,
E desnudas à noitinha.

Mas voltas a ser flor,
Metamorfose, amor,
De dia, negas ser minha.


Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

Quinta do Anjo, 7 de Novembro de 2010

10 comentários:

Vivian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonhadora disse...

Meu querido Carlos

Lascivo mesmo o teu poema...flor nocturna que te leva a alma.

Beijinhos
Sonhadora

Eduarda disse...

Carlos,

Um soneto pleno de sensualidade que adorei ler.

bj

Anónimo disse...

Que lindo soneto Carlos!

Vc escreve de forma tão doce, tão suave...

Leva-nos para uma atmosfera de encanto absoluto!

Beijos, querido...

PS: Adorei seu comentário no meu poema. rs Acho que deveria até por ele lá no poema, como uma observação, o que acha? kkkkkkkk
Beijos ;)

Filomena disse...

Olá amigo...o Amor que sentes pelas Travessas não tem fim...também Amo de coração...aldeia tão pequena e tão bela,momentos tão felizes lá passei,agora são passados de forma tão diferente...um abraço para todos vós.MENA

Carmo disse...

Querido Poeta, podem ser margaridas?

Um dia tua terra vai render-se ao teu amor e despir-se para ti.

Um beijo

Linda Simões disse...

Carlos,

um poema muito bonito, falando de amor.

Obrigada pela passagem em meu blog, o poema " Meu canto"(Carlos Soares) é mesmo muito bonito e transmite tristeza.
Eu queria ser poeta, assim como vocês, para poder usar as palavras de forma tão ímpar.

Um final de domingo feliz para ti.

Aqui o sol reina, majestoso.


Linda Simões

Vivian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solange disse...

e assim é o amor, entre entregas e reservas... por isso nos seduz !!!!

que lindo poema Carlos !!!

beijo grande

Doroni Hilgenberg disse...

Carlos,
que beleza de soneto
Um olhar que transcende... e nessa metamorfose, entre o dia e a noite, o sonho viceja e a esperança se renova.
AH... ando preguiçosa, tenho um monte de rascunho, qualquer hora escrevo pra valer. bjs