segunda-feira, 17 de maio de 2010

INTERVALO!




Durante uns tempos vou estar ausente!



Há momentos na vida em que preciso reflectir, procurar a paixão da natureza, viver com ela, e apenas para ela, sonhar nos seus braços... Assim, nada melhor de que tornar-me pescador. Já embalei sentimentos, comprei cana, anzol e minhoca, reservei a beleza das águas do Sado e da costa Atlântica, tenho, deste modo, todas as condições para pescar botas, preservativos, ilusões, sonhos e alguma ninfa que, eventualmente, se sinta atraída pelos meus suspiros e me venha acariciar num raio de sol poente.


Quando voltar, vou regressar com mais ânimo, mais inspirado. Com o produto das pescarias vou abrir uma sapataria, tendo à entrada uma máquina de preservativos e também tornar-me construtor, construir uma ligação a um universo de deusas e sonhos.


Até breve… abraços e beijos, num [já] sentir de saudades.


Quinta do Anjo, 17 de Maio de 2010


Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

10 comentários:

Fatima disse...

Vou sentir muita saudades de vc!
Mas vou estar aqui quando vc voltar.
Bjs.

Lídia Borges disse...

Carlos, volte depressa...

Faz falta!

Um beijo

Vivian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vivian disse...

...por uns tempos ou por
todo tempo vou ficar
a espera dos teus poemas,
a espera de que voltes com
toda corda para que assim
continues alegrando, encantando,
a todos os corações sonhadores
que por aqui passeiam em busca
dos afagos teus!

cuide-se meu poeta.

cuide-se e
non dimenticare di me!


baci, baci, baci!

Graça disse...

O teu beijo doce, querido Carlos.

Graça Pereira disse...

Carlos
Todos precisamos de um intervalo...mas pequenino...porque precisamos de ti, das tuas palavras e da tua amizade...
Tenta...não seres tu o pescado!!
Beijos
Graça

Confesso disse...

Se demoras morro, porque saudades mata...

Beijos

Carmo disse...

Querido amigo, todos nós em determinado momento necessitamos de um intervalo. Chegou a vez do teu, que espero seja curto pois habituaste-me a uma sensibilidade que só encontro na tua poesia. Preciso dela! Volta depressa, mas acima de tudo desejo que descanses.

Um beijo querido Carlos

cofre de seda disse...

Intervalos são necessários
para que deixemos os problemas
de lado,
e assim tecemos uma rede,
uma conecção com a calmaria
da alma.

Enquanto envoltos no emaranhado
da vida,
deixamos de perceber as
maravilhas que nos cercam.

Há que se ter portanto,
uma pausa para descansar,
e o espírito revigorar.

Beijo

Parapeito disse...

:))
...Bom intervalo...pescador de estrelas...