sábado, 1 de maio de 2010

ARDENCIAS [... para teu prazer]!



Sei que fui gerado para ser uma das tuas paixões!

No primeiro acto de existir, nasci, planta, imberbe, folha verde, em áspera terra. Cresci virgem, ornado de fulgor, fascinante como o selvagem da natureza, em todo o seu esplendor.

Maduro, transformado, elegante, vivo para ti, sou a tua companhia em todos os lugares da tua vida, na tua casa, na rua, na serra, olhando o mar, na nudez das tuas intimidades… Sou o ritual do teu quotidiano, o teu vício nos intervalos do ócio, o teu alucinogénio no relaxamento do corpo, o teu gozo nos momentos de paixão…

Sei que te amo perdidamente, vivo alucinado no fátuo de ser a tua dependência, a sensualidade de ti, fico desvairado quando os teus dedos acariciam o meu corpo ardente e sinto no filtro do meu ser o mel dos teus lábios, quando me sugas quase te afogo no mar dos teus desejos, quando te abraço nos anéis dos meus beijos e te deleitas nas loucuras que te dou.

É verdade, não tenho ilusões na existência, sei que, inflamado, vou ardendo na fogueira do momento, o meu ser fumegando no acalmar das tuas angústias, sei que no instante em que já pouco de mim restar, quando te tiver saciado todo o teu corpo, nesse instante tenho consciência do término da minha razão, já não presto, fui um objecto nas tuas mãos, útil apenas para teu prazer.

E no final, quando já nada restar das ardências do corpo e da alma, vais esmagar-me com o salto do teu sapato e abandonar-me, desprezado, esventrado, esvaído… beata apagada na sarjeta da vida.

(Eu… o cigarro do teu vício!)


Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

Quinta do Anjo, 30 de Abril de 2010

18 comentários:

Delirius disse...

Fabuloso poema!
Não me parece que tenhas escrito outro mais belo!
Mas não te substimes:

"E no final, quando já nada restar das ardências do corpo e da alma, vais esmagar-me com o salto do teu sapato e abandonar-me, desprezado, esventrado, esvaído… beata apagada na sarjeta da vida"

Beijo no coração!

Sonhadora disse...

Meu amigo
Adorei o texto...muito imaginativo.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Vivian disse...

...diríamos um prazer efêmero,
não meu doce poeta?

Carlos querido,
adoro quando recebo tua visita
sempre enfeitada de carinhos,
e então venho aqui para deixar
o meu melhor.

deixar meus beijos,
meus afagos nesta tua linda
alma de poesia e sonho.


bom final de semana, moço bonito!

Lídia Borges disse...

Um texto cheio de criatividade. Um final surpreendente.
De realçar a possibilidade da dupla interpretação.

Um beijo para ti Carlos e obrigada pelas palavras "verdes" nas minhas searas.

Fatima disse...

Escrever é dizer com uma caneta.
Escrever é pintar com palavras.
Escrever é cantar com frases.
Escrever é como respirar.
Cada letra é ser vivo.
Cada palavra é pessoa.
Cada frase é multidão.
Cada texto é Humanidade.

Bjs meu querido.

Carmo disse...

Querido Carlos, amei o teu texto que na minha opinião pode ter duas ou mais interpretações.

A entrega, o prazer, a paixão... estás condenado a Amar, amar perdidamente...

Beijo, meu poeta

Vivian disse...

...é Brasil
é outono de uma tarde
linda,
é segunda feira com sonhos
a realizar, e eu, cabeça fresca
que sou, me ponho a passear...rsrs

boa semanita por aí, moço bonito!

bjbjbj

ATÁDEGA disse...

Bonito texto!
Boa semana

Graça Pereira disse...

Carlos
Maravilhosas estas ardências...com segundo sentido, vários trocadilhos para quem o quiser entender...
Mas a dor, a desilusão abre caminhos de brasas no nosso coração...e talvez das cinzas (mal apagadas) renasça, outra vez...o amor.
Beijo
Graça

Graça disse...

Um texto para ler para lá da metáfora. Muito bom. [e fumar nunca será o mesmo, depois de ter lido este texto :)]

Meu querido Carlos, um beijo na saudade.

intervalo disse...

Gerou palavras que encanta alma dos corações apaixonados e a fumaça,brisa leva suavemente renovando os sonhos.Belo texto,querido Carlos.Beijoss meu.Lia...

Faces de Mulher disse...

Bom dia Carlos!!!
Tanto no sentido figurado quanto no sentido literário amei a poesia...
Podendo ser interpretada com um vício que tem que ser esmagado...
Ou uma paixão louca e alucinada...
Que não teve um fim feliz para um dos lados...
Sagaz sua poesia...
Assim como você...
Sua escrita é atraente e percebe-se o valor do poeta quando te lemos...
SAUDADESSSSSSSSSSSSSSSSSS...
Tenha um ótimo fim de semana!!!
Chrys
;)

Vivian disse...

...e assim
madrugada a dentro,
nevegando em céu de estrelas,
deixo-me levar por onde meus
pés querem pisar com pegadas
de carinho para beijar o poeta.

bom dia, senhor da poesia!

tenha um lindissimo final
de semana, cravejadinho de
ricas e intensas inspirações!

beijos e beijos!

Confesso disse...

Doce Carlos...

Um prazer estar aqui e ler você... Quanta inspiração, palavras plenas de um real metafórico que me encatam...

Beijos sempre confessos em ti...

Doroni Hilgenberg disse...

Carlos
Saudades...
Consciente e reflexivo texto
É pena que tantos se apeguem a essa paixão sem perceber as suas nefastas consequencias.
Tenho amigas que parecem anos mais velha que eu por causa do cigarro.
Esta é uma das unicas paixões que envelhece antes do tempo.
bjs

Vivian disse...

...a coruja,
amiga da lua,
navegante solitária
nas madrugadas de paz,

ousa pousar suas asas,
nesta casa de poesia,
e seu coração descansar.

bjbjbj, meu poeta!

Vivian disse...

...despejastes um mar de
sedução lá em meu ninho,
e eu então venho beijar-te!

ssmacksssssssssssssss
ssmacksssssssssssssss
ssmacksssssssssssssss
ssmacksssssssssssssss

Parapeito disse...

Caramba........
Espantoso
Brisas mansas para o Carlos