segunda-feira, 2 de novembro de 2009

C A V A D O R

Semeei:

Gritos,
Nos montes de silêncios;
Vazios,
Nos oceanos de esperança;
Utopias,
Nos paraísos da eternidade;
Angústias,
Nas asas das andorinhas;
Escuridão,
No caleidoscópio das planícies;
Inquietude,
Na suave brisa das ondas;
Loucuras;
No deslumbramento do desconhecido.

Mas também:

Afectos,
No oásis da tua natureza;
Beleza,
Na imagem da tua alma;
Poesia,
Na nudez do teu retrato;
Erotismo,
No sal da tua enseada;
Beijos,
Nas flores do teu jardim;
Abraços,
No enleio das tuas margens;
Paixão,
No vulcão do teu corpo.

Colhi:

Ilusões,
No hoje;
Esperança,
No amanhã;
Amor,
Em ti!


Quinta do Anjo, 1 de Novembro de 2009

Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

10 comentários:

intervalo disse...

Carlos,
semelhança com meus pensamentos atuais,refletindo sobre as sementes lancei à terra,confesso fiquei aqui lendo relendo,absorvendo
cada palavra profundamente.Encanta-me.

Desejo que tua semana seja inspiradora...


Beijoss,com meu carinho.Lia...

Lídia Borges disse...

Lindo!

Semear bem, para colher muito...


L.B.

Doroni Hilgenberg disse...

Oi Carlos,
Estou de volta

Beleza de poema
Não importa o que colhemos hoje, porque o amanha pode ser diferente. O principal é semear e ter esperanças em colher só bem aventuranças.
bjs

Confesso disse...

Lindo poema, realmente belo...
A musa que te inspira certamente é feliz...


Adoro voltar aqui... Vc me encanta...

Colha meus beijos...

Graça Pereira disse...

Quem semeia afectos...colhe amor e de que maneira!!
Um beijo
Graça

Carmo disse...

Carlos ouvia a minha avó Mariana dizer que quem semeia ventos colhe tempestades.
Se semearmos com o coração a colheita será boa.
E a tua é mesmo muito boa pela sensibilidade deste poema

Beijinhos

Carmo

Graça disse...

Sem dúvida, um plantador de belas palavras. Eu gosto.


Beijo de carinho, querido Carlos

Vivian disse...

...semeias doces
emoções em meu coração.

bom dia, meu poeta
de além mar!

beijos e beijos!

Fatima disse...

Muito lindo Carlos!
Gostei muito. Tudo tão intenso.
Bjs

AFRICA EM POESIA disse...

CARLOS

Vim responder e agradecer a visita.
Esta semana foi dificil.
Ser professor nesta altura é muito difícil.

Um beijo e o meu baú



O MEU BAÚ...


Meu baú encantado...
Meu baú bem fechado...
Meu baú que ficou lá...
Mas que eu o imagino cá...
.........
No meu baú...
............
Os meus sonhos...
As minhas vestes...
Os meus brincos...
Os meus laçarotes...
As minhas bonecas...
...........
No meu baú...
.........
Os meus beijos...
Os meus desgostos...
As minhas loucuras...
.......
No meu baú...
.......
Fechado a sete chaves...
Eu olho para longe...
E sei que o meu baú...
É também igual...
A uma caixinha de Pandora...
...

E nada mais...
E não o abro...
Porque quero que o sonho...
Continue...
Perdure para sempre...
E nunca se desfaça...

LILI LARANJO