quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O B S E S S Ã O

Olho o teu rosto, oval perfeito, abstractamente, pinto-o!
Admiro os teus olhos, grandes, adoráveis, vejo as cores do arco-íris!
Detenho-me nos teus lábios, carnudos, sensuais, sinto o arrepio do beijo!
Fixo o teu sorriso, belo, misterioso, que encerra promessas!
Adoro o teu cabelo liso e rebelde, sinto inveja quando te acaricia a face!
Deleito-me na contemplação do teu corpo, livro raro e inacabado, que gostaria de ler!


Na distância, os meus olhos procuram os teus e esse encontro é o saciar do desejo, da perdição de não poder passar sem ti.

Esta sede que me dilacera o corpo e a alma, perturba-me os sentidos, faz-me delirar, nesta febre dos dias passados apenas no sentido de te ver, de timidamente tentar acariciar-te e sonhar o vislumbre da tua imagem no vazio das horas inacabadas.

O desespero de estar a teu lado e sentir cada vez estar mais longe, é vendaval na inquietude da minha obsessão.

Esta vontade, esta ânsia de querer que desapareçam as horas de ausência, torna-me irracional, vejo-te em todos os lugares da minha imaginação, esta irrealidade reflecte o teu rosto em todas as sombras, em todas as mulheres que passam a meu lado.

Este viver impossível arrasta-me para a tempestade da loucura, procuro fugir de ti e cada vez mais os meus passos se dirigem ao teu encontro.

Gostava de esquecer-te, sentir que nunca te conheci, que foste apenas chuva de verão, uma visão fugaz num dia perdido na vida.

Esquecer que foste a paixão dos meus sonhos, a ilusão dum céu de estrelas em tarde de sol.

Gostava de esquecer tudo que no mundo me lembra de ti, esquecer as terras do sem fim, a pureza do teu ser, o mistério do teu corpo, o lago dos teus olhos em que me afogo…

Quero esquecer, ir para longe de ti, mas como? A tormenta dos sentidos pinta-me o teu rosto na escuridão da noite, as nuvens desenham-me o teu corpo, o vento sussurra-me a tua voz…

Nesta agonia, nesta hipocrisia da vida, neste engano de sentimentos, tenho de esquecer o ardor do fogo das tuas recordações, tenho de esquecer as tuas saudades!


Quinta do Anjo, Agosto de 2008

12 comentários:

Vivian disse...

...não dá para não gostar
de te ler e sentir que nesta
alma linda, pulsa e vibra
todos os acordes do amor
feito seda de sedução.

beijo imenso!

Carmo disse...

O poeta pintou o retrato da pessoa amada.

Delicioso poema. Traz-me recordações de Fernando Pessoa e Florbela Espanca.

É um prazer visitar o seu espaço

Beijo

Carmo

Graça disse...

Dizes bem a obsessão... gosto da forma como te expressas, com sensibilidade poética, com a maturidade da consciência. E, quando se quer esquecer, é tão verdade o que escreves: "A tormenta dos sentidos pinta-me o teu rosto na escuridão da noite, as nuvens desenham-me o teu corpo, o vento sussurra-me a tua voz…"

Querido Carlos, um beijo meu

Fatima disse...

Olha ele brigando com a saudade de novo!
Quando a gente quer tanto esquecer, mas dificil fica esquecer.
Gosto muito da sua maneira de escrever.
Bjs.

Graça Pereira disse...

Penso que este é o cantinho onde o amor ´e escrito de uma forma diferente: obsessão, exaltação, paixão, saudade do que se teve ( ou não), vivências, ternura, ciúme... um cocktail explosivo. Mas gosto do que escreves com alma e... raiva!! Um bj e bom fds Graça

Princesa disse...

***¤.:
   **
   *  * Aproveite cada minuto...
  *  *
:.¤*** Conquiste seu espaço...
   **
   *  *Lute pelos seus objetivos...
  *  *
   ***¤.:
   ** Sonhe com seus ideais,
   *  *
  ¤***
   ** “Enquanto você sonha,
   *  * você está fazendo
 *  * o rascunho do seu futuro“
beijos no seu coração e um excelente fim de semana lhe desejo
Beijinhos

Vivian disse...

...passando por aqui neste
sábado tranquilo,
para me deliciar, e tbm
alimentar a verve do poeta
que sabe como ngm,
cantar o amor.

smacksssss

intervalo disse...

Carlos,passei para desejar-lhe um final de semana de doces saudades,elas inspiram os poetas.beijos com meu.Lia...

Princesa disse...

Obrigado amigo pela visita

"Ninguém conhece os mistérios da vida,
nem seu significado definitivo,
mas, para aqueles que desejarem
acreditar em seus sonhos e em si mesmos,
a vida é uma dádiva preciosa
na qual tudo é possível."

Bom domingo
um beijo

Vivian disse...

...não é só você que gosta
de passear na minha casa.
eu também amo estar aqui
deliciando-me com a alma
de poesia, que tens!

você é um lindo, poeta de sonhos!

beijos brasileiros, per te!

Memória de Elefante disse...

ótimo texto, muita sensibilidade!Envolvente!!!

Carmo disse...

Carlos, não o conheço, mas a sensibilidade da sua escrita leva-me a deduzir que só pode ser uma pessoa com valores, valores esses transmitidos pelos seus pais. Portanto esteja onde estiver, o seu pai, sentir-se-a orgulhoso pelo filho que tem.

Beijinho

Carmo