sexta-feira, 4 de junho de 2010

TERRA ARDENTE […paixão]!



Terra… terra da minha terra!

Terra preta, castanha, barro, dura, mole, pó… Estrada da minha vida, abraçando os promontórios, beijando a raiz das árvores, voando nos sonhos do vento, acariciando-me os pés quando a piso, fundamento na subida ao etéreo…

Terra, no selvagem e fome de mim, profanei-te, quando te desbravei, desnudei, cavei e esventrei, em troca, numa orna de misticismo, deste-me prados verdejantes de jardins floridos, árvores de doces frutos suspensos no infinito, searas douradas de ondulante pão, regatos povoados de virgens águas…

Terra, que foste o meu lençol quando a minha manta era o céu, o meu perfume quando as chuvas de verão entravam em ti, o meu sabor quando te comia misturada com o pedaço de broa, a minha sede quando te bebia no salgado do suor do rosto…

Terra, na perdição dos dias, em que me faltam horas e sobram silêncios, deixo passar o tempo no desbaratar da vida, mas nunca te esqueço, sou o amante que tarda mas sempre regressa, porque te quero, porque te amo…
Quando chego ao íntimo de ti, não me inclino para saudar-te, tu sabes:

Quando te piso
E te violo ao passar,
Meus pés são beijos,
Ânsias, desejos…
Loucura de te beijar!


Terra, deusa minha, culto eterno da minha vida! Em ti descobri a paixão dos meus sonhos, bebi na inspiração da tua poesia, ouvi melodias no grito dos meus silêncios, vivi quimeras na visão de mouras encantadas naquela caverna do meio da serra…

Terra, na imagem do teu relevo, no encanto dos montes e vales, no fascínio dos socalcos e veredas, os meus olhos vislumbram, reflectido na luz, na refracção utópica dos devaneios do meu ser, o êxtase dos meus desejos, o teu corpo de mulher.

Terra, amanhã, vou dormir contigo, ficar em ti, perpetuar os nossos beijos, num abraço sem fim!

Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

Quinta do Anjo, 30 de Maio de 2010



16 comentários:

Vivian disse...

...feliz é esta terra que te
acolhe como menino poeta a
acariciar-lhe com palavras
sentidas que tanto me seduz.

terra em que pisas macio
porque és leve como pluma
quando deixa-se voar em
asas de sentimentos.

terra que eu gostaria de ser
para os teus pés abrigar...


que lindo és!

como sabes poemar o viver!

que lindo isso, my God!

beijinhos, querido poeta de sonhos!

Fatima disse...

Acho tão lindo o amor que vc por sua terra.
Agora, lindo mesmo é tudo que vc escreve.
Bjs carinhosos.

Sonhadora disse...

Carlos
Lindo poema...sedução num belo hino de amor.

Beijinhos
Sonhadora

Carmo disse...

Terra-Mulher, que te traz enfeitiçado.

Lindo, maravilhoso. A tua terra deve sentir-se muito orgulhosa, por ter um poeta com tamanha sensibilidade.

Para quando uma publicação?
Fico à espera
Beijos e bom fim de semana

DairHilail disse...

lindo...gostei muito...foi um prazer que tivesses aberto a minha porta...volta sempre...

Dair

Clara Margaça disse...

Há tanto tempo, Carlos.
É verdade, não tenho escrito tanto quanto desejaria, mas nem sempre surge a inspiração que nos leva a tanto. De qualquer modo agradeço as palavras de simpatia e coragem.
Um beijinho, gostei de revê-lo.
Clara

Graça Pereira disse...

Não podemos ser de muitos...é uma ciência banal! A terra...é um amor que nos é devolvido a cem por cento!
No seu largo peito, bate um coração cheio de emoções...quando a tocamos!
Mesmo no silêncio...recebe toda a nossa ternura e é capaz de guardar os nossos segredos...
Somos realmente de muito poucos...ainda bem!
Precisamos da inocência de acreditar em quem não nos engana e da lucidez para cuidar da nossa terra como um tesouro a quem de facto pertencemos!
Beijo
Graça!

Vivian disse...

...usando a energia do cosmo
chego até você,
chego nas terras do seu coração
de poesia,
e timidamente deposito meu beijo!

smacksssssssss, meu poeta!

tenha um lindo dia!

Graça disse...

Mais um texto lindo, querido Carlos, cheio dessa tua sensibilidade de amar a Natureza...


Um beijo doce de carinho.

Vivian disse...

...não se admire se um dia
um beija-flor invadir,
a porta da tua casa, te dar
um beijo e partir,
fui eu que mandei um beijo
que é pra matar meu desejo
te deixo um monte de beijos...
ai que saudades d'ocê!

bom dia poeta de sonhos!

Claudia Regina disse...

"Quando te piso
E te violo ao passar,
Meus pés são beijos,
Ânsias, desejos…
Loucura de te beijar!"

Lindo seu amor pela terra natal! Palavras inspiradoras, que me faz viajar em pensamentos por sua bela nação.

Abraço e beijo

Lídia Borges disse...

Em tempos escrevi que a nossa terra é o lugar onde melhor sabemos amar...
Aqui encontro o próprio amor feito terra/mulher a despertar emoções e paixões claras e vivas.

Sempre arrebatador!

Um beijo

Lusa Vilar disse...

De todos os teus poemas, este foi o mais belo que já li.
Sou de terra de poeta, de família de poeta, infelizmente,não herdei o dom da poesia, sou apenas "grávida" de poemas e a cada bela poesia que leio adoto-a como a filha que não consegui parir.
O meu conterrâneo, um dos maiores poetas da minha terra, Rogaciano Leite, escreveu um poema à nossa terra, cujo primeiro verso estou a lhe repassar:

Eu nasci lá num recanto
Do meu sertão - que amo tanto!
Onde o céu desdobra um manto
Feito de rendas de anil;
Onde o Firmamento extenso
É um grande espelho suspenso
Refletindo o rosto imenso
Da minha Pátria - o Brasil! ...

(Do Livro "Carne e Alma")

Amo a terra onde nasci,queria saber dizer, como tu sabes, como Rogaciano soube, o que o meu coração guarda por ela.

Linda a tua poesia!

um beijo fraterno!

Clara Margaça disse...

Finalmente, mais livre de afazeres, consigui tirar um tempo para dar tempo e atenção àqueles que não se esquecem de mim. Gosto em voltar a lê-lo aqui e quando passa por mim :)

Um beijo enorme,
Clara

MeuSom disse...

Onde leste que ando perdida da vida?!...;)
Sempre a provocar-me!
Fui guardar um mimo, num sítio de saudades!
Vou seguindo, nos trilhos da paz...
Beijo retribuido querido amigo!

MeuSom disse...

:)
Ai.... quase me convenceste..., acreditas?!
Outro beijo.