quarta-feira, 30 de junho de 2010

ALMA PERDIDA



O meu corpo voa em chamas,
Disperso nas sombras do mar.
Tu andas com quem não amas,
Eu amo quem não posso amar.
Em ondas de desacerto,
São saudades que liberto!


Triste falar de saudade,
Neste viver sem sentido,
Alma louca, tempestade...
Ando na vida perdido,
Nada do meu corpo é meu,
Nada do que eu sou, sou eu!


Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

Quinta do Anjo, 5 de Março de 2010



12 comentários:

Vivian disse...

...Busquei com a mão da
saudade, mas você não estava.

A madrugada que é fria,
gelou e o vazio desceu em mim.

Ausência, palavra enorme,
imensa, fria como a madrugada gelada.

O vento, que vem de longe,
fala-me baixinho,

" não virá."

Contemplo meu vazio,
choro minha lágrima,
guardo meu silêncio.

Ao despertar, sorridente,
lembre-se, alguém triste
aqui esteve e beijou
a saudade.

Meu beijo no coração do poeta
de sonhos!

Sonhadora disse...

Meu querido Carlos
Muito belo o teu poema.


O meu corpo voa em chamas,
Disperso nas sombras do mar.
Tu andas com quem não amas,
Eu amo quem não posso amar.

As contradições do amor.

Beijinhos
Sonhadora

Fatima disse...

Que lindeza de poema Carlos.
Como eu gostaria de ter o dom de escrever o que me vai pela alma.
Bjs.

Carmo disse...

Querido Carlos...Poeta do amor impossível, poeta do desassossego...
Compreendo-te tão bem.
Um beijo
Tem excelente fim de semana

Graça Pereira disse...

O amor terá de ser sempre este esvoaçar de contradições? "Amo quem não posso amar...andas com quem não amas..."? Este amor peregrino sem espaço para criar raíz feito de dor e de lágrimas...consegue sobreviver?
Não haverá um ponto comum na estrada dos desencontros?
Beijo
Graça

intervalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
intervalo disse...

Carlos querido,saudades deste refúgio cada dia mais acolhedor.As contradições do amor é um voo constante nas sombras do mar,almas em chamas sempre a procurar o porquê?!Feliz fim de semana.Beijoss meu.Lia...

Vivian disse...

...com asas de borboleta
atravessei o universo e vim
acariciar o poeta de sonhos,
e tentar encontrar sua alma
que com certeza vagueia por
estes prados de poesia
colhendo versos de amor
para depois nos brindar.

deixo beijos com desejos
de que tenhas um lindíssimo
domingo de intensas inspirações.

Vivian disse...

...que bom saber que estás
descansando em férias.

assim quando regressares
trará na bagagem flores
poéticas para perfumar
esta casa, morada de um
poeta lindo, e que eu adoro!

deixo beijos desde um Brasil
com muito frio...

Vivian disse...

...que bom saber que estás
descansando em férias.

assim quando regressares
trará na bagagem flores
poéticas para perfumar
esta casa, morada de um
poeta lindo, e que eu adoro!

deixo beijos desde um Brasil
com muito frio...

Graça disse...

E então, Carlos? Essas férias inspiradoras não acabam? :)

Do teu poema passa uma certa tristeza que, quase de certeza, deixaste afundado nesse mar algarvio.

Fico à espera de novas palavras... porque tudo o que és gravas nestes momentos poéticos.

Beijo meu, de saudade.

Parapeito disse...

..."Neste viver sem sentido"....
Como pode não ter sentido...a escrever assim com tanta alma!!!
Brisas doces para o Carlos