quinta-feira, 8 de outubro de 2009

R E T R A T O - A MINHA SERRA E TU!

Os matos agrestes do alto da serra,
São as ondas dos caracóis do teu cabelo, cor de vinha outonal,
Onde as minhas mãos se esquecem no desbravar do desconhecido;

O lago existente no alto da montanha,
Reflecte o belo dos teus olhos, cor de castanha, com reflexos de terra,
Em que me meu olhar se incendeia, no fogo do entardecer;

O pico no centro do monte,
É a pirâmide colocada na tua face,
Nela me extasio na contemplação do feitiço envolvente;

A vereda, abaixo dum socalco,
É a imagem da tua boca, o fascínio dos teus lábios, cor de medronho maduro,
Na sua doçura de mel, nunca consigo saciar a fome e sinto o tormento da sede abrasar todo o meu ser;

Na distância, aquela penedia,
Mostra o teu rosto de madona, num quadro de génio pintor,
Em que me deleito… vejo uma imagem de Deusa, na visão do Olimpo;

…E aquela garganta profunda na montanha,
Não será a tua?
De garça – dizem – não, tua, para meu prazer, na meiguice da tua voz;

Na imagem daqueles estradões/aceiros,
Vejo os teus braços de seda,
Que me abraçam e tentam agarrar o mundo;

Nas colinas ondulantes um pouco acima do meio da serra,
Vislumbro o encanto dos teus seios,
Intumescidos de sedução e que me enlouquecem de paixão;

No espaço livre entre os montes e o vale,
Existe o selo indelével do rebento da folha,
A tua ligação ao mistério da vida;

No vale encantado, ladeado de árvores de cor outonal,
Vivo o deslumbramento do Jardim de Éden, a árvore da fruta dos desejos e o regato de águas puras e virginais,
Sou Adão, sou pecador, na visão do Paraíso;

Os montes que circundam o vale,
São o fascínio das tuas ancas,
Que parecem dançar volúpias na loucura dos meus sentidos;

Os riachos que saem do vale a caminho do mar,
São a maravilha do torneado das tuas pernas,
Nelas me afogo, na carícia da corrente;

Na visão panorâmica da serra,
O monumento és tu!

Nesta maravilha dos sentidos, vivo as minhas paixões: quando estou contigo, vejo a serra da minha terra; quando estou na minha serra, vejo-te a ti!


Quinta do Anjo, 8 de Outubro de 2009

Carlos Manuel Fernandes Gonçalves

15 comentários:

Vivian disse...

"Os matos agrestes do alto da serra,
São as ondas dos caracóis do teu cabelo, cor de vinha outonal,
Onde as minhas mãos se esquecem no desbravar do desconhecido;"


beijo-te a alma, lindíssimo poeta!

Graça disse...

Uma descrição humanizada da Serra... a beleza natural, pelo olhar das tuas palavras. Um retrato metafórico da mulher, que é serra, pela beleza do teu sentir.

Gostei muito do teu texto - retrato.

Um beijo terno, querido Carlos.

Lídia Borges disse...

Um Terra-Mulher ou uma Mulher- Terra?
Pouco conta, o importante é a força do sentir, o lirismo presente e as paisagens que ele desenha na alma de quem lê.

Um beijo

Graça Pereira disse...

Maravilhoso entrelaçado da natureza com o amor. A serra é o teu mar e a mulher amada, a tua barca.
Adorei! Um beijo.
Graça

Delirius disse...

Lindissimo o teu poema, Carlos.
Beijo.

M.

Carmo disse...

Carlos maravilhosa descrição onde serra e mulher se unem numa simbiose perfeita.

Beijinhos


Carmo

Delirius disse...

Venho dar-te outro beijo, este de boa noite!
Obrigada Carlos, pelo teu carinho!

Fatima disse...

Que beleza Carlos!
Como que uma pessoa que escreve tão bonito pode ficar tanto tempo sem publicar e matando a gente de saudade?(saudade boa).
Bjs.

intervalo disse...

Carlos,Bom dia de sol...céu imensamente azul e brisa fria nesta manhã de primavera que encanta ver os matos verdes,mistura dos sentidos desenha na paisagem imagens da pessoa amada,paixão sentimento forte ao mesmo tempo amoroso que reinventa a vida em cada amanhecer.Adorei,bela descrição!

beijoss com carinho meu.Lia...

Delirius disse...

E aqui estou eu de novo, desta vez sorrindo :))))
Ora diz-me, como pode o Rei da Selva ter medo da noite..., como?!
...mas como como?!...
Sorrindo, sabes que estou a brincar.
Também gosto de ti.
Tem noite feliz.
Beijo.

Princesa disse...

´´´´´´´´´´´¢7´´´´´´´´´´´¶¶¶¶´´´´´´7$´´´´´´´´
´´´´´´´´´´1¶¶ø¶¶¶¶¶´´´´´¶¶1´¶´´´´´¶¶¶´´´´´´´´
´´´´´´´´´¶¶¢´7´´7¶¶¶´´´¶¶¶´¶1´´´¶¶o´´´´´´´´´´
´´´´´´´´¶¶¶´´´´´´¶¶¶´´1¶¶´´¶´´´´´´´´´´´´´´´´´
´´´´´´´¶¶¶´´´´´´´¶¶¶´´¶¶ø´¶´´ø¶¶¶¶¶¶¶´´´´´´´´
´´´´´´o¶¶¶´´´´´´´¶¶¶´´¶¶o¶´´o¶¶´´´¶¶¢´´´´´´´´
´´´´´´¶¶¶7´´´´´´´¶¶7´ø¶¶ø´´7¶¶7´´ø¶¶´´´´´´´´´
´´´´´´ø¶¶$´´´´´´7¶¶´´¶¶$´´´¶¶¶´´´¶¶¶´´´´´´´´´
´´´´´´7¶¶¶´´´´´1¶¶´´´¶¶¶´´´¶¶¶´´¶¶¶ø´´¶1´´´´´
´´´´´´´¶¶¶¶71o¶¶ø´´´´7¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´¶¶¶¶¶1´
´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´
Um passarinho me contou que não existe um dia especial
para sentir uma emoção gostosa.
Mas tem dias que ela é sentida muito mais intensamente.
E hoje é o meu dia de lhe dar "aquele" olá especial.
Um olá luminoso e cheio de esperança para viver...

Obrigado pela visita sempre com grande carinho
Bom domingo
Beijos

Vivian disse...

...se me chamas "vem",
venho eu beijar as mãos
do poeta lindo de além mar.

desejo que seu domingo seja
palco das minhas lindas
inspirações.

beijos sabor primavera!

Graça disse...

Uma boa semana para ti, querido Carlos.

Um beijo meu.

Faces de Mulher disse...

Que bom AMIGO ler seu comentario...
Hoje estou naqueles dias que o coração fica apertadinho...
A fragilidade hoje esta em mim...
Uma vontade de chorar não sei nem de onde vem...
Um tipo de solidão sem porque, sem razão...
Obrigada pelo carinho...
BJKS
Chrys
;)

Confesso disse...

Um prazer ler você sempre...

Delícia de poema, paixões paralelas, a serra e ela...


Beijos encantados...